Marcas de gin aquecem o mercado

Matéria publicada no jornal Valor Econômico exalta o crescimento de consumo da bebida no Brasil

O Mercado brasileiro de destilados também sofreu com a recessão brasileira. Bom exemplo disso, segundo matéria publicada no jornal Valor Econômico, é que a cerveja fechou 2016 com uma queda no volume de vendas de 1,8%, de acordo com estimativa da Euromonitor International. Em receita, as vendas tiveram um aumento real de 1%, para R$ 39,4 bilhões. Algumas categorias, no entanto, tiveram desempenho acima da média, levando as indústrias do setor reforçar algumas linhas no país este ano. É o caso do gin.

De acordo com o Valor, a consultoria inglesa International Wine and Spirit Research (IWSR) divulgou que as vendas de gin avançaram 13,2% no Brasil em 2016, para cerca de 900 mil litros, após um crescimento 22,8% no ano anterior. Algumas das marcas mais vendidas são Beefeater e Bombay Sapphire.

A demanda aquecida pelo gin no mundo também levou o Grupo Campari a reforçar os investimentos na área. Em fevereiro, a companhia adquiriu os ativos da marca inglesa Bulldog por US$ 55 milhões, além de assumir passivos e capital de giro por aproximadamente US$ 3,4 milhões. A Bulldog gerou receita de US$ 12 milhões em 2016, uma alta de 22%, segundo o jornal.

Para o Valor Econômico, Marina Santos, diretora de marketing da Campari no Brasil, disse que a companhia pretende dar ênfase à Bulldog no país neste ano por considerar a categoria de gin promissora. No ano passado, as vendas da marca cresceram em torno de 30% no mercado brasileiro. “O ano de 2016 foi desafiador para o setor de destilados, mas as linhas mais sofisticadas de gin, vodca, uísque e cachaça tiveram desempenho melhor”, afirmou.

A Bacardi também informou ter enfrentado problemas nas vendas de bebidas de valor agregado baixo. Por outro lado, as vendas do gin Bombay Sapphire tiveram crescimento. “O aumento significativo no consumo de gin no Brasil, juntamente com uma forte presença da marca nos principais bares de São Paulo, foram fatores chaves para reforçar a presença do Bombay Sapphire no mercado”, afirmou Luis Matias, diretor-executivo da Bacardi Brasil.